segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O silêncio das estrelas

unsplash.com

Solidão, me percorre pelas veias, e acalma meu confuso ser ou não ser. Respirar de fundo à fundo, afundo. E faz de tudo, o que há de mais lento no mundo. Mas alivía, me traz a mim mesma. Meu ponto de equilíbrio interno, consolando-me com pensamentos secretos sobre meu eu que havia se disperso num mar de multidão. Solidão, eu pensei em te odiar, porém não. Você veio pra eu me amar, me encontrar, me permitir então. Eu preciso estar sozinha, pra abraçar o mundo com minhas mãos, e esquecer que tudo chega ao final. E eu sei que não dura pra sempre mas sei que quando vem de repente, faz tudo que é confuso se explicar e calar o coração aflito pra não haver conflito com outro coração. E mais uma vez estou ao seu lado, solidão é aquela eterna paixão, pra qualquer hora, no momento exato te puxa pra dançar, sem falar nada, chega mansa, como uma criança. Me pego sozinha de novo, me apegando à solidão.







3 comentários:

  1. Gabi, parabéns! Está muito foda, hahaha.

    ResponderExcluir
  2. hahah obrigada tadeu, fico feliz (:

    ResponderExcluir
  3. Que isso gabs, rs ^^ Gostei muito do post mesmo, de verdade! Hahaha.. beijão.

    ResponderExcluir