quarta-feira, 26 de agosto de 2015

3 Filmes com Mulheres Fortes!

Hoje, dia 26 de agosto, é dia Internacional da Igualdade Feminina. Por que existe esse dia? Pois, como todo mundo sabe, a luta das mulheres não acabou com as sufragistas, é uma luta diária, atual, por salários iguais, por menos violência, por mais espaço na política, por mais mulheres representadas no cinema (além do estereótipo hiper sexualizado comum), por justiça e direitos. Falta muito pra chegarmos no patamar da igualdade, infelizmente. Se eu começar a listar aqui exemplos de desigualdade feminina fico até amanhã falando. Todo mundo tem uma história pra contar, uma situação onde predominou-se o machismo e o preconceito. Então, em homenagem a esse dia, vou listar três filmes (foi difícil escolher apenas três) que contam a história de personagens/mulheres inspiradoras. Espero que gostem, espero que dê ânimo pra todas nós continuarmos na luta pela igualdade, pela quebra dos paradigmas sociais e principalmente pela real liberdade.



1- Histórias Cruzadas
Ambientada no Mississippi em 1962, Eugenia Phelan (Emma Stone ♥) é uma jovem recém formada em jornalismo, tem o sonho de ser escritora, mas em contrapartida sua mãe quer vê-la casada, com uma vida feliz ao lado de um marido. Porém, seu desejo de por em prática o talento pra escrita ela quer mostrar ao mundo sua voz e opinião, logo ela entra em contado com um jornal de outra cidade e recebe uma proposta: escrever sobre coisas que a incomoda na sociedade. Os EUA na época, estava passando pelo  movimento dos direitos civis, o racismo e o preconceito eram muito fortes, não existiam direitos trabalhistas, não existiam leis justas contra o racismo ou punições. Eugenia então, viu sua inspiração nas mulheres negras que trabalhavam como babás e empregadas domésticas das casas da classe alta. Ela começa a relatar a vida dura dessas mulheres que acabavam por criar os filhos das mulheres brancas (assim como ela foi criada por uma negra, que foi mais mãe que a sua própria mãe). 



O filme é baseado no livro  (quero). É lindo, apesar de se passar nos anos 60 é bem atual, (infelizmente) já que ainda existe racismo, as mulheres negras ainda são maioria em empregos com salários menores, as mulheres em geral ganham menos, não possuem tanto espaço como os homens em muitas profissões. É um filme pra refletir como o mundo já foi cruel e como ele não evoluiu muito desde então. Chorei muito nesse filme, me emociono mesmo com essas histórias inspiradoras. ♥




2 - Tomates Verdes Fritos

Tomates Verdes Fritos é um filme de 1991 e conta duas histórias paralelas. A primeira de Evelyn (Kathy Bates), uma dona de casa reprimida, que afoga suas frustrações comendo doces, quase não é notada pelo companheiro e tem uma rotina comum. Um dia ela vai com o marido visitar uma tia doente no hospital, mas Evelyn é proibida pela parente de entrar no leito. Enquanto espera as visitas de Ed (seu marido) terminarem, ela conhece uma senhora muito gentil, Ninny Threadgoode (Jessica Tandy), pela qual cria uma amizade a partir de histórias que Ninny começa contar à ela. Durante semanas Ninny vai relatando para Evelyn sobre a vida de Idgie (uma mulher que diz ser de sua família). Então, voltando aos anos 20, Idge sempre foi uma criança levada e amiga de seu irmão Buddy (Chris O'Donnell), quando o mesmo faleceu, ela não foi mais a mesma, mal falava com alguém, exceto com Ruth Jamison (Mary-Louise Parker) que namorava seu irmão no passado. Idge é o retrato da mulher independente em tempos ruins, ela era doce, tinha um enorme coração, não se preocupava com o que os outros falavam a seu respeito, era livre e não tinha um homem, juntamente com Ruth começaram a vender tomates verdes fritos em uma lanchonete que pegaram pra tocar. Tudo ia bem, até Ruth se casar com um homem violento, membro da Ku Klux Klan. Idge não é mulher de aguentar ver qualquer pessoa uma situação dessa. Ela decide ajudar a amiga a sair dessa vida de violência e opressão. 


O filme é lindo, tem uma forte mensagem da amizade feminina, a tal sororidade. Também relata o racismo em uma de suas formas mais horrendas, a Ku Klux Klan e seus crimes. Nos mostra como mulheres tem o poder de ser empreendedoras, livres, sozinhas e felizes. Na época vi o filme com uma amiga, ficamos muito mais próximas depois disso e durante uma semana ficávamos gritando TOWANDA toda hora, hahaha (assista e irá entender!) Recomendadíssimo, um filme muito, muito emocionante! ♥ 

  

3- Dançando no Escuro 
Esse último da lista é Dançando no Escuro, de Lars von Trier (diretor de Ninfomaníaca). É um filme pesado, profundamente triste. Conta a história de Selma Jezkova (Björk), mãe solteira e portadora de uma doença que vai degenerando sua visão até a cegueira. Seu filho tem a mesma condição e  Selma trabalha o máximo como operária, fazendo jornadas longas de trabalho mesmo enxergando muito pouco, pra poder pagar a operação que evita acontecer ao filho o que ocorre à ela. Trágicos acontecimentos acontecem a Selma (por causa de um homem que entra em sua vida) que mudam sua história pra sempre. Esses acontecimentos acabam levando-a à prisão e condenada a pena de morte. 


O filme é bem musical, já que Selma durante seu estresse devido à grande jornada de trabalho, à sua doença e a vida opressora, muitas vezes injusta, causa em Selma estados de transes pra fugir dessa realidade. Ela sempre se imagina num musical, as pessoas dançam, cantam e ela é a estrela principal. A personagem é interpretada por Bjork, que pra quem não sabe, é uma cantora e compositora influente, vencedora de vários prêmios de música. O longa de Lars Von Trier recebeu a Palma de Ouro, e Björk recebeu o Prêmio Melhor Atriz por seu papel. Recomendo pois é um filme único e uma sensação única. Triste e comovente, merece ser assistido e apreciado por seu roteiro e trilha sonora! 



Espero que tenham gostado das dicas, são filmes mais antigos, ou pelo menos retratam um período mais antigo na história, porém podemos relacionar com muitas situações atuais, das quais nos identificamos e passamos por momentos semelhantes (triste demais não é?). Então que esse dia 26 de Agosto e esses filmes dê mais forças a todas nós. ♥ 


2 comentários:

  1. Achei bem interessante a escolha que você fez, só assisti um. Pretendo assistir os outros, porque parecem ser do jeito que eu gosto. Ah, eu amei seu blog. Um amor. Estou te seguindo no ''fazer parte deste site'' e vou te acompanhar. Bjs
    http://www.overdosedelucidez.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana! Assista sim, são filmes muito bons e valem a pena e depois me fala o que achou!

      Que bom que gostou do blog ♥ fico feliz e seja bem-vinda! Já fui dar uma olhadinha no seu também, achei um amorzinho, vou te acompanhar!

      Beijos

      Excluir