segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Studio Ghibli: O Túmulo dos Vagalumes


Olá pessoas! Hoje trago mais uma resenha de um filme do Studio Ghibli. Primeiramente eu tenho que dizer que esse filme é um filme de guerra, então ele é bem pesado, triste, devastador. Não assista esperando uma animação fofa e feliz pois definitivamente não é. Dito isso, vamos à história!

Hotaru no haka ou Túmulo dos Vagalumes é dirigido por Isao Takahata, Hayao Miyazaki apenas participou auxiliando na direção e enredo, mas ele não é incluído nos créditos da animação, segundo a biografia do Studio foi a pedido dele mesmo. O filme Retrata a dura luta pela sobrevivência de duas crianças no Japão durante a Segunda Guerra Mundial, é um dos filmes mais assistidos no país, um clássico mesmo.


Seita e Setsuko são dois irmãos, o pai é soldado de guerra, então eles vivem com a mãe até ela morrer. Os dois, sem notícias do pai e com a morte da mãe, vão em busca de ajuda. Ficam um tempo na casa de uma tia, mas acaba não dando certo e eles começam a lutar sozinhos pela sobrevivência. O pior obstáculo de todos é a fome, além das bombas e da guerra em si. Entre brincadeiras e bombardeios os dois personagens lutam contra a fome. Seita é mais velho e acaba cuidando de Setsuko, é incrível ver como ele faz de tudo pra ajudar sua irmã, as atitudes dele me lembram um pouco o personagem de Roberto  Benigni em “A Vida é Bela”.


A animação é incrível, como todas do Studio Ghibli. As cores e a atmosfera são lindas, apesar de tristes. É um filme essencialmente sobre a perda, uma clara crítica a Guerra e suas consequências. É diferente dos demais do Studio e talvez da maioria das animações que encontramos, é triste e agonizante. Eu recomendo assistir quem quer conhecer a visão do Japão sobre a Guerra, sem aquela premissa de “Heróis e Vilões”, mas com a realidade crua estampada na tela. É que eu sou dessas que gosta de sofrer sabe? Ver filme que faz soluçar de chorar, etc. Mas mesmo assim, esse filme me deu um soco no estômago, então se preparem, se for assistir já vão psicologicamente preparados. Não vou assistir mais uma vez essa obra. 


Se quiserem sofrer mais depois, há também um live action do mesmo, assim como a animação, é baseado no livro semi-autobiográfico de Akiyuki Nosaka. E caso estão com coragem e queiram ver a animação, tem completo, legendado e em boa qualidade no YouTube. Espero que tenham gostado e caso você já assistiu, compartilhe comigo o que achou! Beijos 

2 comentários:

  1. A Segunda Guerra Mundial foi um dos assuntos que mais gostei de estudar no colégio, tudo relacionado me interessa, desde documentários a animações hahaha. Então com certeza irei assistir, obrigada.
    PS: Amei aqui, é tudo muito fofinho e organizado!

    http://maratonadehobbies.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaque! Eu gostava muito do assunto na época do colégio também, inclusive amo filmes de guerra, mas enfim... Assista sim e depois me conte o que achou! Obrigada viu, fico feliz que tenha gostado, seja bem-vinda! Beijos! ♥

      Excluir