Graphic Novel: Pílulas Azuis

19:19:00


Título: Pílulas Azuis
Autor: Frederik Peeters (roteiro e arte) – Originalmente em Pilules bleues (Tradução de Fernando Scheibe).
Editora: Nemo 
Páginas: 208
Data de lançamento: Junho de 2015
Sinopse: Frederik Peeters conta sua história ao lado da companheira, Cati, desde os primeiros encontros nas rodas de amigos até a revelação de ela e seu filho (um menino de quatro anos, de um relacionamento anterior) serem soropositivos.
Entram em cena todas as emoções contraditórias que o autor tem de aprender a gerenciar, como amor, piedade, raiva e compaixão, sem deixar de lançar algumas verdades duras e surpreendentes sobre o assunto do HIV, seus preconceitos e o tratamento.

Bom, se você é um romântico (a) convicto não se arrependerá de ler Pílulas Azuis. Como dito na sinopse, sabemos que a obra conta a história de um casal e que entre eles existe uma mulher e seu filho - de outro relacionamento - soropositivos. 
Frederik conhece Cati numa festa e, anos depois, em um reencontro, os dois começam a se relacionar. Logo ela conta a ele que é soropositiva e seu filho também. À essa altura, Fred se encontra perdidamente apaixonado por Cati e passa por um turbilhão de emoções e sensações depois da notícia. Ele gosta muito de Cati e obviamente não irá terminar, seria egoísta e ridículo de sua parte - apesar de existirem pessoas que desistem de um relacionamento apenas por causa da doença - mas apesar de estar encantado pela moça e sentindo-se nas nuvens, Frederik caiu no chão com tudo e entrou em um colapso de sentimentos, medo, compaixão, tristeza, amor, paixão. 


Ele deixa bem claro - em seus pensamentos - que não quer de modo algum sentir pena de Cati e sim estar ao lado dela e levar a vida, assim como todos nós, levamos, não é? A HQ nos mostra diversos momentos dos dois juntos, criando a criança, passando por medos e angústias um ao lado do outro, camisinhas estouradas, gravidez, entre outras coisas que todo casal passa. 


Acontece que nosso vil preconceito deduz que a  história seria triste ou algo assim. Mas, Pílulas Azuis é uma HQ que quebra paradigmas muito enraizados socialmente. Estamos em pleno 2017 e ainda existe um tabu quanto ao HIV, e folheando as páginas, nos é mostrado um lado da doença que só quem vive sabe, um lado humano, um lado que não é um bicho de sete cabeças. E foi o que realmente aconteceu com o autor, Frederik Peeters, relata uma autobiografia muito linda e importante, já que além de uma história fantástica, desenhos criativos, ele trás informações que são pertinentes e de necessária disseminação! 


Você também pode gostar...

0 comentários